domingo, 25 de outubro de 2015

Equipamento principal ou alternativo?

Aviso: este artigo pretende ser satírico e alegórico.
Denúncias anónimas à equipa de jornalismo de investigação da DCS revelaram que, afinal, a camisola branca com letras vermelhas e calções vermelhos (foto) não é o equipamento principal do Benfica, mas sim o alternativo.

O equipamento alternativo
do Sport Lisboa e Benfica.
Segundo fontes que quiseram permanecer no anonimato, o equipamento principal do Clube das Águias é precisamente o inverso (camisola vermelha com calções brancos) e, ao contrário do que toda a gente pensa, deveria ser sempre a primeira opção para os Jogos.

Para esclarecer esta polémica, pegámos numa camisola vermelha do Benfica e fômos entrevistar pessoas ligadas ao Clube.

O Presidente

O actual Presidente do Clube recebeu-nos em sua casa e felicitou-nos. Assim que viu a nossa camisola vermelha, confessou a sua impotência perante o problema: «Eu levo sempre a camisola vermelha aos Jogos, e exorto os meus amigos a fazerem o mesmo, mas parece que ninguém quer saber. Temos a camisola vermelha à venda na nossa loja, em todos os tamanhos, e hoje em dia com a internet até dá para descarregar sem pagar nada, mas ninguém lhe pega.» e acrescentou: «Com os meus Predecessores foi a mesma coisa.»

Agostinho, Gregório, e o hondurenho Josemaría Escrivá, antigas Glórias do Clube também presentes no momento da entrevista, manifestaram igualmente o seu espanto: «A camisola vermelha sempre nos inspirou. Sem ela nunca seríamos quem hoje somos.»

Os Dirigentes

Depois de negociações longas e difíceis no agendamento duma entrevista com os Dirigentes dos vários departamentos do Clube, foi-nos dito: «Nós somos um Clube que acolhe.»

Em entrevista à DCS, um dos Dirigentes revelou-nos: «Deve ser usada a melhor.» Dissemos que os Presidentes e as antigas Glórias do Clube sempre preferiram a camisola vermelha, ao que nos respondeu: «Já tivemos uma camisola preta e lilás, muito mais feia do que esta (...) [E]stamos a fazer uma caminhada».

Perante a denúncia da DCS, que muitos jogadores se apresentariam alegadamente em campo com o equipamento todo sujo ou com a camisola da equipa contrária, um outro Dirigente disse-nos: «Não ouviu dizer que os jogadores devem cheirar ao mesmo que os adeptos? De que serve um jogador estar bem apresentado e lúcido, se nas bancadas temos bêbados e delinqüentes? A nossa realidade Clubística mudou.»

Às questões «Mas não lhe parece que isso desmoraliza os adeptos e os leva a saírem do Clube? Não teme que confudam o seu Clube com outros mais pequenos e sem qualquer tradição nem legitimidade, que usam outras camisolas?», responderam-nos «Para si que é benfiquista, parecem-lhe saídas. Mas, para os nossos clubes irmãos que estão de fora, eles vêem entradas. É uma questão de perspectiva e de ir ao encontro do outro. Para além disso, também vêm muitos adeptos doutros clubes aos nossos Jogos, sem saberem ao que vêm mas acham que estão nos jogos dos clube deles. (...) Não queremos que ninguém fale mal de nós.»

Revelámos ainda que cada vez há mais jovens a manifestarem interesse pelas camisolas antigas do Clube, e que uma mudança por parte dos Dirigentes também seria muito benéfico para encher a escola do Clube, hoje vazia. A resposta foi clara: «Já viu o trabalho imenso que tivemos para remodelar os estádios? Deixaram de ser belos relvados rectangulares para serem estas arenas redondas cheias de gravilha. Não me diga que também quer que desfaçamos isso.»

Depois mostrámos que por todo o mundo já existem delegações do SLB que voltaram à camisola antiga, e que só por cá não se fazia o mesmo, ao que nos gritaram: «Reaccionários!»

Jogadores

Já os jogadores mostraram-se mais acessíveis ao nosso contacto. Quando viram a nossa camisola vermelha, ficaram a olhar para nós, mudos. Depois perguntaram: «O que é isso?» Dissemos que era uma camisola do Benfica, ao que nos responderam: «Isso é arqueologia e não vamos regressar ao passado. Agora podemos usar a branca porque o Concílio Benfiquista II assim quis.»

Confrontámo-los então com a citação directa de um dos documentos do referido Concílio, especificamente sobre as entradas em Campo, em cujo número 116 se lê assim: «O Clube reconhece como equipamento principal a camisola vermelha com calções brancos; terá este, por isso, na acção desportiva, ceteribus paribus, o primeiro lugar.» Ao que retorquiram: «Não aprendemos Latim.»

Argumentámos ainda que muitos dos adeptos mais velhos ainda se lembram de verem os jogadores com as camisolas vermelhas, e gostariam de os ver novamente, ao que um dos actuais membros do plantel nos disse: «Um jogo de futebol não é um desfile de moda!»

Adeptos

À saída do Estádio sondámos as opiniões do pôvo sobre a nossa camisola vermelha. Um fã disse: «Gosto muito. Mas se os jogadores vestirem isso, são logo postos no banco.» Outro: «Isso é daqueles malucos que vestem tudo com rendas.» E ainda outro: «Então o Estado não proibiu isso?»

Já um adepto do clube adversário: «Amigo, os jogadores têm medo de não serem reconhecidos pelos adeptos se forem vistos com essas camisolas. Têm medo de ter as bancadas vazias. Não vê que isto é um negócio? Eles ganham a vida com os bilhetes que vendem.»

Falámos também com um líder duma claque benfiquista, que nos disse: «Mas a camisola oficial é a branca. Ninguém sabe vestir a camisola vermelha. Lembro-me que num jogo há uns anos usámos todos camisolas vermelhas e o povo adorou, mas decidimos nunca mais repetir.» Acrescentou ainda que uma vez apareceu um adepto vestido de vermelho: «Achei inadmissível aparecer no jogo e querer vestir aquilo, quando nunca veio aos ensaios. Mandei-o voltar noutro dia.»

Procurámos também junto de estilistas profissionais qual a sua opinião sobre as camisolas do Clube: «As camisolas novas são uma porcaria. As antigas é que eram boas. Eles desprezam-nas mas nós vamos guardando as poucas que sobram. Fazemos os nossos próprios desfiles de moda, às vezes fora do Estádio, outras vezes deixam-nos desfilar lá dentro. Dizem que gostam dos desfiles com as camisolas, mas nunca à hora do Jogo.» E desabafou ainda: «Ninguém nos oferece pagamento.»

Outro estilista, amador, disse-nos: «É muito desencorajador este serviço ao Clube. Até para arranjarmos costureiros temos dificuldade, porque os jogadores não apelam ao apoio dos adeptos. Ninguém nos compreende nem agradece o nosso esforço.» E acrescentou: «Nós somos benfiquistas.»

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Por favor comentai dando a vossa opinião ou identificando elos corrompidos.
Podeis escrever para:

capelagregorianaincarnationis@gmail.com

Print Desejo imprimir este artigo ou descarregar em formato PDF Adobe Reader

Esta ferramenta não lida bem com incrustrações do Sribd, Youtube, ou outras externas ao blog. Em alternativa podeis seleccionar o texto que quiserdes, e ordenar ao vosso navegador que imprima somente esse trecho.

PROCURAI NO BLOG